quinta-feira, 26 de julho de 2018

Ações: Carteira de Value Investing | Baseado no método de Benjamin Graham

Value Investing - Benjamin Graham
Descubra quais ações que estão na carteira de Value Investing baseado no livro de Benjamin Graham de Benjamin Graham!




Value Investing de Benjamin Graham

Benjamin Graham é considerado o criador do Value Investing. A filosofia de investimento consiste em analisar os fundamentos da empresa e o seu preço. 

Se a empresa está com grande desconto em relação ao seu valor intrínseco, está na hora de comprar pois ao longo do tempo o seu preço tem tendência a voltar ao seu valor intrínseco. 

O investidor ganha dinheiro, comprando abaixo do seu valor intrínseco e vendendo acima do seu valor intrínseco.

A distancia entre o preço e o valor intrínseco de uma empresa chama-se margem de segurança, quanto maior melhor (a imagem abaixo explica isso).

Essa maneira de investir é explicada em detalhes no livro "O Investidor Inteligente de Benjamin Graham" considerado o melhor livro de investidor de sempre por Warren Buffett maior investidor do mundo. Um livro indispensável para quem quer investir em ações!



Margem de Segurança - de Benjamin Graham
Margem de segurança do Value Investing e faixa de compra


Critérios da Carteira de Value Investing 

 

Os critérios da carteira de Value Investing foram baseados no livro "O Investidor Inteligente de Benjamin Graham". Esses critérios são:

  • Lucro nos últimos 10 anos - A empresa teve de apresentar lucro em todos os últimos 10 anos. Isto, permitiu tirar empresas ruins da carteira que dão prejuízo.
  • Lucro tendencialmente crescente nos últimos 10 anos - Comparamos o histórico de lucro de a 10 anos até ao lucro presente e vimos se havia uma tendência de crescimento. Empresas que crescem o lucro tendem a crescer o seu valor de mercado. Pois, no longo prazo a cotação segue o lucro.



  • Dividendos nos últimos 5 anos - A empresa ao remunerar o acionista nos todos os últimos 5 anos, mostra consistência. Para além de gerar uma renda passiva para o acionista.
  • Divida Controlada - O endividamento deve estar baixo ou controlado. Para isso, usei Divida Liquida sobre Patrimônio Liquido menor que 1 e Divida Liquida sobre Ebit menor que 3. Para Bancos usei Índice de Basileia maior que 14.
  • P/L maior do que 6 - Para tirar as empresas que apresentam lucros não recorrentes, afetando assim a escolha na nossa carteira.
  • P/L menor do que 15 - Para escolher empresas que possam ter uma relação preço lucro baixa, e tentar encontrar empresas que possam estar descontadas. 
  • P/VPA menor do que 1,5 - Para tentar achar empresas que estejam descontando em relação ao seu valor patrimonial ou então apenas um pouco acima do seu valor patrimonial.
  • P/L multiplicado pelo P/VPA menor do que 22,5 - Ao multiplicar estes dois fatores tentamos achar empresas que possam estar descontadas em relação ao seu valor.
  • Liquidez - Quando tínhamos dois tipos de  ações da mesma empresa escolhemos sempre a ação mais liquida, por simples motivo que fica mais fácil de comprar.






Carteira de Value Investing

Carteira de ações de value investing
Carteira de Value Investing
Nota: A cotação das ações são do fechamento do dia 20 Julho de 2018, foi quando está carteira foi feita.



Você gostou da composição da Carteira de Value Investing?

Quais são as ações que gostaria de incluir nesta carteira?

Comenta ai embaixo, quero saber sua opinião. Compartilha no WhatsApp ou Facebook!



Aviso: Este blog é um lugar onde eu partilho a minha opinião e minha visão do mercado financeiro, os exemplos que aqui expostos são apenas didáticos e ilustrativos, este blog não recomenda ninguém a comprar/vender/manter Ações, Fundos Imobiliários, ou qualquer outro produto financeiro, a decisão e a responsabilidade do investimento é sua, deverá estudar e aprender máximo de educação financeira e investimentos para fazer boas escolhas.



Blog Widget by LinkWithin

12 comentários:

  1. Vou só acompanhar, para aprender !! rs

    ResponderExcluir
  2. Fugiria de MRV e EZTec, do restante, algumas tenho na carteira, outras gostaria de ter e sobre umas 2 , não tenho opinião formada.
    De qualquer forma, excelente estudo e contribuição.
    Montou filtrando os dados como? Fundamentus?

    Abc

    ResponderExcluir
  3. Olá Stifler, obrigado pelo comentário.

    Fico feliz por acompanhar o blog!

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Funcionário Público Investidor, obrigado pelo comentário.

    Usei o Fundamentus. Coloquei o P/L entre 6 e 15, e o P/VPA até 1,5. Depois, para ver o lucro, os dividendos, e a divida controlada tive de ir individualmente em cada uma, olhei os gráficos destes indicadores.

    Legal ter algumas ações na carteira! Espero que tenha bons resultados.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  5. DIL, não possuo nenhuma da relação na carteira. Mas o post foi interessante para guiar as minhas próximas escolhas.
    Por enquanto, sigo de olho na SAPR4.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Olá Papai na bolsa, obrigado pelo comentário.

    Fiz esta carteira utilizando alguns critérios que estão no livro o Investidor Inteligente. Espero que está carteira tenha sucesso no longo.

    Lembrando que não é uma recomendação. Cada investidor deve estudar sobre investimentos para fazer suas próprias escolhas. Pois cada investidor é responsável pelo seu próprio dinheiro.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  7. Olá DIL,

    Bacana encontrar seu artigo agora.

    No próximo domingo publico um com a mesma ideia, mas usando critérios diferentes.

    Abçs!

    ResponderExcluir
  8. Olá Investidor Internacional, obrigado por comentário.

    Legal! Vou passar lá, para ver como ficou a sua carteira.

    Por coincidência, no próximo domingo, também lançarei a minha ultima carteira desta serie.

    Será uma carteira de Buy and Hold, baseada em alguns critérios de Warren Buffett.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde.

    De onde você tirou esses valores dos indicadores? X < 1.5, Y > 14, Z < 22.5

    Só quero saber se não é algo arbitrário ou otimizado demais para o passado.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  10. Olá João, obrigado pelo comentário.

    Eu usei esses indicadores, porque segundo Benjamin Graham no livro o Investidor Inteligente o P/L deveria ser menor que 15 e o P/VPA deveria ser menor que 1,5.

    Multiplicando esses indicadores o P/L pelo P/VPA (15 x 1,5), chegamos aos máximo de 22,5, deve ser menor que esse valor segundo Benjamin Graham.

    Ressalva importante, para empresas de tecnologia, ou de poucos ativos, a relação de P/VPA deixa de fazer sentido (já que vai ser muito alta), logo esses 22,5 (P/L x VPA) deixam de fazer sentido também.

    É melhor analisar empresas de tecnologia e de poucos ativos, por outros indicadores como P/L ou Dividend Yield.

    Esse indicador de 22,5 é mais para as empresas de setores mais antigos, de muitos ativos. Para as novas de tecnologia e de poucos recursos já não se aplica.

    Tirei esses indicadores do Fundamentus, depois clicar em busca avançada por empresa (canto superior direito) depois colocar P/L máximo 15 e P/VPA máximo 1.5, depois buscar embaixo.

    Depois histórico da divida e lucro calculei manualmente.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
  11. fala Amigo,
    Obserando hoje (20/11), das 10 ações da carteira vc teve, nesse curto período de tempo, valorização de 8! Nada mal! Imagina então no longo prazo. Abraços

    ResponderExcluir
  12. Olá Amigo, obrigado pelo comentário.

    É verdade, estou bastante satisfeito com os resultados. Vai ser bom ver os resultados no longo prazo!

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...